sábado, 23 de fevereiro de 2013

A história das canções: Quero Voltar Pra Bahia


Revista Amiga, setembro 1970

A página da revista Amiga, de setembro de 1970 (ao lado), surgiu dia desses. Pouco tempo depois, alguém comentou que só conhecia Quero Voltar Para Bahia e se eu tinha outras do Paulo Diniz. Sempre atento aos sinais, lembrei da matéria e levei alguns dias para encontrá-la numa das tantas pastas de guardados que adoro acumular. Mas qual a importância da tal página? Seguinte: ali, Paulo Diniz conta que compôs a canção pro Caetano Veloso. Desconfiava disso, mas não me lembrava de ter lido a respeito. Então, eis mais uma composta pra Caetano em tempos de exílio – a outra é Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos, de Roberto Carlos. Abaixo, o trecho da reportagem assinada por Paulo Lopes em que Paulo Diniz fala a respeito. Ah, não tinha discos do Paulo Diniz, comprei o Quero Voltar Pra Bahia e me apeguei a outra dele, Piri Piri, que tá lá embaixo, após Quero Voltar Pra Bahia, claro.


E como nasceu Quero Voltar pra Bahia?
Caetano Veloso escreveu uma carta para um amigo meu, dizendo que estava aprendendo inglês, que estava morrendo de saudades do Brasil e da Bahia. Então escrevi a música, que em certa parte  diz: “Eu não vim aqui para ser feliz, cadê o meu sol dourado, cadê as coisas do meu país”.

E por que aquela frase em inglês na música?
Eu explico. Quando comecei a escrever a letra, pensei que a primeira frase que ele iria aprender em inglês era esta (em inglês de beira do cais): “I don´t want to stay “hia”, I wanna to go back to Bahia”.

Caetano Veloso já ouviu sua música?
Já. E chorou. É por estas e outras que eu acho o Caetano o maior poeta brasileiro.



João Carlos Barroso: os primeiros passos de um ator coadjuvante

A primeira foto é de Homem, Besta e Virtude, peça de 1962 Leio na capa do site: "Morre João Carlos Barroso, de Roque Santeiro e Z...