terça-feira, 12 de julho de 2011

Querido, sequestrei o seu filme





Há filmes que simplesmente desaparecem depois de ter feito um estardalhaço. Foi assim com Os Delicados (Staircase), que Richard Burton e Rex Harrison estrelaram no em 1969 com direção de Stanley Donen (Cantando na Chuva). Os dois eram famosíssimos (meio os Brad Pitt e George Clooney de então) e interpretavam um casal de cabeleireiros, uma ousadia. Nunca assisti e tenho a maior curiosidade por Os Delicados, que só conheço de fotos.

No site do jornal espanhol ABC, descubro que Os Delicados foi restaurado e vai voltar aos cinemas de lá, depois de ter sido vítima da censura da ditadura de Franco. E o mais maluco: o filme permaneceu tanto tempo no limpo (sem poder ser exibido em nnehum formato) graças ao fato de ter sido “sequestrado” pela última mulher de Burton, Sally Hays, para “proteger a imagem do marido”.

Pra se ter idéia do hype de Os Delicados, o filme chegou a ter uma espécie de versão nacional: Os Machões, estrelado por Reginaldo Faria (também o diretor), Flavio Migliaccio e Erasmo Carlos. Na linha comédia maliciosa, mostra três garotões dando pinta como cabeleireiros pra pegar mais mulheres na zona sul carioca. Sim, a mesma temática de Shampoo, que deu o Oscar a Warren Beatty e rodados três anos depois.







2 comentários:

Afonso disse...

Esse filme é incrível e pouca gente conhece (ou se lembra). Nunca me esqueço da abertura do filme, originalíssima, c/ a performance de 2 travestis num palco, em juras de amor eterno, uma imagem que seria forte e provocativa ainda hoje, imagine na época. A atuação dos dois astros, então, simplesmente excepcional. O Burton c/ aquela bandagem na cabeça, tentando esconder o óbvio kkkkk, muito bom! Ah, o partner de Burton, não era o Richard, e sim o Rex Harrison, excelente. Abs!

Vilmar Ledesma disse...

Ei, Afonso. Bom saber mais detalhes do filme, que continuo caçando.E já corrigi lá o nome do grande Rex Harrison. Gracias!

Houve um revólver na minha vida. E fuzil também

Um trezoitão foi personagem de minha infância. Episódio difuso, enigmático, envergonhado, repleto de sombras: só fui saber mais dele quan...