quinta-feira, 25 de maio de 2017

Viva o amor

Em um apartamento perdido na cidade, comemoravam um mês juntos numa espécie de encantamento tudo a ver com a noite de sábado, outono a pleno. Um mês é bodas de que mesmo? Pouco interessa, o que importa é a felicidade no instante em que ela é e ela habitava naquele ali e então. E os bestinhas aproveitavam o momento, sem ligar para o cenário em ruínas ao redor deles, que incluía a possível queda do presidente golpista que tinha derrubado presidenta eleita. Se ele cair, que ele caia, pois tudo raia. Era assim.

Riam, zoavam um com a cara do outro, dançavam, se agarravam, suspiravam, lacrimavam. Bom explicar: havia o ser suspirento e o ser lacrimoso, pois se as duas características se juntassem em um corpo só seria duro aguentar. E tudo regado à música, de épocas e gêneros variados que saía de vinis, i-pod e CDs. Do brega ao considerado chique sem a menor cerimônia. “Essa é pra você” e lá vinha ~~ eu estou completamente apaixonada amor ~~ com a cantora brega dos anos 70, que se misturava ao vozeirão masculino começo dos 60: ~~ tá vendo esse cara? Esse cara está amando você ~~ Essa era das gringas, mas havia um com espírito ali que brincava de tradutor de rádio de outros tempos.


Num determinado momento, houve a necessidade de recorrer ao celular para verificar o que mesmo? Algo. E nas mensagens havia uma foto enviada secretamente pelo outro há minutos, um retrato de quando era criança. Lacrimou ao perceber o mimo e com mel na voz perguntou: “é presente do nosso primeiro mês?”. A resposta veio seguida de um suspiro: “É. Pode ser”. Daí, levantaram pra se beijar e uma voz de mulher se fez ouvir ~~ Viva o Amor. Viva vocês ~~. Era Isaurinha Garcia, Nua & crua, o disco que tocava no momento. Caíram na risada, houve suspiros, houve lacrimejos e beijos, muitos e intensos beijos naquela comemoração que fim parecia não ter. Era a felicidade no instante em que ela é.

Um comentário:

Cleiton disse...

S2 Perfeito!

Viva o amor

Em um apartamento perdido na cidade, comemoravam um mês juntos numa espécie de encantamento tudo a ver com a noite de sábado, outono a plen...