sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Tranquila e simples

“Man, que tua noite de réveillon seja tranqüila e simples, como 2009 e a vida toda precisam ser”. Recebi essa mensagem de um amigo querido. É justo assim: tranqüila e simples que vai continuar sendo. Hoje desci pra comprar comida japonesa, tava com ganas de sushi, mas tudo mudou num segundo ao passar pelo PF aqui do lado de casa: que sushi que nada, minha gana era de costela. Enchi uma quentinha delas e vim rindo sozinho pra casa me banquetear, completamente entregue a delícia do acaso.
Não sei quanto o mundo é bão, mas ele fica melhor quando sei que existe alguém que adora Bom Dia Vietnã porque o personagem do Robin Williams dedica sua vida a alegrar o dia-a-dia de outras pessoas. E se emociona com Dia Branco (Eu te prometo o sol... se o sol sair/ ou a chuva.. se a chuva cair) porque a canção fala de coisas reais, possíveis, nada de falsas ilusões. Tranquila e simples: quero assim e vai ser.

Nenhum comentário:

Houve um revólver na minha vida. E fuzil também

Um trezoitão foi personagem de minha infância. Episódio difuso, enigmático, envergonhado, repleto de sombras: só fui saber mais dele quan...