domingo, 6 de fevereiro de 2011

Mix de letras

Há um tempo, contei aqui de uma brincadeira que adoro: ir à estante, pegar livros ao acaso e ler apenas a primeira frase deles. É fatal: a junção faz sentido. Hoje resolvi escolher cinco (esse é o número chave) de um só autor – uma autora, a Clarice Lispector. Eis o lance, na ordem em que os retirei da prateleira:

------ estou procurando, estou procurando. Tudo no mundo começou com um sim. Ela seria fluida durante toda a vida. A máquina do papai batia tac-tac... tac-tac-tac... Esta história começou numa noite de março tão escura quanto é a noite enquanto se dorme.

Pra mim, casou tudo e resultou num começo de história interessante e plausível. E agora, vou a uma novidade na brincadeira: juntar as últimas frases dos mesmos livros. Será que funciona?

E então adoro ----- Sim. De qualquer luta ou descanso me levantarei forte e bela como um cavalo novo. E esse modo instável de pegar no escuro uma maça – sem que ela caia.

Fechou de novo. Faz sentido. Quer conferir? Os parágrafos mais literários reúnem as primeiras e as últimas desses livros, nessa ordem:

A Paixão Segundo GH
A Hora da Estrela
O Lustre
Perto do Coração Selvagem
A Maça no Escuro

Nenhum comentário:

Houve um revólver na minha vida. E fuzil também

Um trezoitão foi personagem de minha infância. Episódio difuso, enigmático, envergonhado, repleto de sombras: só fui saber mais dele quan...