quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Rainha da Sucata: a história por trás de uma serenata

Gianfrancesco Guarnieri, Nicette Bruno e Flavio Migliaccio
É um momento precioso de Rainha da Sucata (1990), em reprise no Canal Viva: desesperado de amor, o sofrido Saldanha (Gianfrancesco Guarnieri) arma uma serenata para reconquistar Neiva (Nicette Bruno), a mãe de Maria do Carmo (Regina Duarte). Ele recruta o quitandeiro seu Moreiras (Flavio Migliacio) para acompanhá-lo ao violão. Além do prazer de ver a cumplicidade de Guarnieri e Migliaccio, velhos companheiros do Teatro de Arena nos anos 60, a cena guarda uma história saborosa. A música da serenata foi composta por Mozart de Abreu para sua noiva Anna, em 1937. Sim, eles são os pais de Silvio de Abreu, o autor da novela.

Silvio de Abreu com os pais
Silvio conta o romance dos pais no livro Um Homem de Sorte: “meu pai tocava num conjunto musical que foi contratado para animar uma casa noturna de Catanduva. Na cidade, conheceu Anna Mestieri, minha mãe, que trabalhava como costureira. Enredo para filme da Metro dos anos 40, não foi nada bem recebido pelos pais da moça, mas eles, apaixonados, venceram as resistências, acabaram se casando”. E eles viveram muitos anos juntos. Mozart faleceu com 96 anos há quatro anos e Anna, com boa saúde, completa 101 anos em dezembro.

Serenata, esse é o nome da música da citada cena, foi gravada por Francisco Petrônio na época da novela, mas Silvio de Abreu fez questão de ter Guarnieri cantando em cena. “O Saldanha não é nenhum Francisco Petrônio, mas tá dando pra quebrar o galho”, comenta rindo Maria do Carmo.


No vídeo abaixo, a cena que, infelizmente, não está inteira. Começa no capítulo anterior, que não encontrei no youtube, mas dá bem a idéia da preciosidade e dos talentos em cena.

Nenhum comentário:

Caricaturas anos 60 de astros da música brasileira

O Quem é você de Maria Bethânia, 1968 Duas páginas s emanais assinadas por José Cândido de Carvalho (1914-1989), jornalista e...