sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Brincadeira com livros


Tem uma brincadeira que adoro: ir a estante, pegar livros ao acaso e ler apenas a primeira frase deles. O incrível é que, na maioria das vezes, faz sentido. Acabei de fazer a prova dos nove com cinco volumes. Eis o resultado:




Acordou, abriu os olhos. Mrs Dolloway disse que ela própria iria comprar as flores. Hoje, mamãe morreu ou talvez ontem, não sei bem. Uma noite destas, vindo da cidade para o Engenho Novo, encontrei no trem da central um rapaz aqui do bairro que eu conheço de vista e de chapéu. Era um momento estranho.

O texto acima junta os começos de O Céu Que Nos Protege (Paul Bowles), Mrs. Dolloway (Virginia Woolf), O Estrangeiro (Albert Camus), Dom Casmurro (Machado de Assis) e A Cidade e o Pilar (Gore Vidal). E foram escolhidos ao acaso, juro.

Sempre deixo de fora alguns livros, por saber de cor a primeira frase. Um dos meus começos preferidos é de Anna Karenina. Olha só como Tolstói começa: Todas as famílias felizes se parecem entre si, as infelizes são infelizes cada uma a sua maneira. Não dá vontade de começar a ler o romance agora mesmo?


Um comentário:

Valéria disse...

adorei isso! bjs

Caricaturas anos 60 de astros da música brasileira

O Quem é você de Maria Bethânia, 1968 Duas páginas s emanais assinadas por José Cândido de Carvalho (1914-1989), jornalista e...