segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Tempestade visual


Caleidoscópio. Rebelião de cores, formas, tons e sombras. A um simples toque de meus dedos, tudo muda e a tempestade visual impera. É uma visão nova, uma verdadeira e rápida transformação. Mistério, feito o de viver. Se eu o chamasse de caleidoscópio, você pensaria no objeto, mas se algum código entre nós existisse, este significado seria ampliado muitas vezes.


Tento fazer de minha vida um caleidoscópio, uma antena a captar sensações e não desperdiçar emoções. E este viver assim, atento a pequenos detalhes, me traz um quê de plenitude e de que há muito para ser feito e, o que é melhor, eu posso fazê-lo. Essa sensação me provoca arrepios - e arrepios que valham a pena. É sempre hora de despertar para as sensações.

2 comentários:

aideira disse...

é isso aí... gire sempre, caleidoscópio, e seja muito feliz
abração do zé

leah disse...

Eu tenho um caleidoscópio, dado por ti! Lembra?
Beijo grande
Leah

Caricaturas anos 60 de astros da música brasileira

O Quem é você de Maria Bethânia, 1968 Duas páginas s emanais assinadas por José Cândido de Carvalho (1914-1989), jornalista e...